Compartilhar

Editoras Brasileiras mostram seu potencial na Feira Internacional do Livro de Guadalajara - FIL 2017

Editoras Brasileiras mostram seu potencial na Feira Internacional do Livro de Guadalajara - FIL 2017

A Feira Internacional do Livro de Guadalajara, que aconteceu de 25 de novembro a 3 de dezembro, foi palco de bons resultados para as exportações de direitos autorais e livros físicos nacionais.

A participação brasileira contou com 14 editoras no estande organizado pelo projeto Brazilian Publishers (BP), uma parceria da Câmara Brasileira do Livro (CBL) com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

No segundo dia do evento foi realizado um matchmaking para os editores apoiados pelo Brazilian Publishers com 15 editoras da Argentina, Chile, Colômbia, Espanha e México.

No total, foram registradas 228 reuniões com editoras internacionais movimentando U$ 314 mil em exportações fechadas durante o evento e previstas para os próximos 12 meses. “Isto representa um aumento de U$ 14 mil em relação ao ano anterior, ampliando, assim, a presença da produção editorial brasileira no exterior”, destaca Luís Antonio Torelli, presidente da CBL.

Além disso, o Brasil fez contatos importantes com os seguintes países: Argentina, Bélgica, Chile, Colômbia, Espanha, França, Inglaterra, Japão, México, Peru, Portugal, Taiwan e Uruguai.

Outra atuação importante foi a presença de 13 autores brasileiros no projeto Destinação Brasil. O projeto surgiu a partir da colaboração entre a FIL Guadalajara, a Fundação Biblioteca Nacional (FBN), os ministérios da Cultura e das Relações Exteriores do Brasil, a Embaixada do Brasil no México, a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e o Brazilian Publishers, com o objetivo de promover a imersão dos leitores latinos nas letras brasileiras, por meio de mesas com importantes nomes de nossa literatura.

O Brasil também foi representado por Isabel Coelho da editora FTD, no FIL Rights Exchange, programa de bolsa de estudos que promove o mercado de direitos na América Latina e cria novas oportunidades de mercado entre editores e acadêmicos.

“A experiência de participar do FIL Rights Exchange foi rica e proveitosa, cultural e profissionalmente. Estávamos em um grupo de 10 editores de várias partes do mundo (Portugal, Itália, Líbano, Turquia, Suécia, Noruega, Ucrânia, Canadá e Inglaterra). Ao longo de seis dias, percorremos a feira visitando editoras grandes e pequenas do mercado Latino Americano, sendo recebidos pelos próprios editores e, muitas vezes, pelos fundadores das casas. Isso nos deu um panorama muito completo do mercado editorial Latino Americano, em sua diversidade, estratégias comerciais e preocupações culturais. Também tivemos oportunidade de mostrar o nosso trabalho como representante das casas editorias que trabalhamos para os profissionais da área. Além disso, a feira nos proporcionou um rico contato com os principais envolvidos na feira e no mercado como um todo. Voltei muito satisfeita com as possibilidades de negócios e networking”, contou Isabel, da FTD.

A editoras brasileiras que estiveram presentes na Feira de Guadalajara foram: IMEPH, FTD, Pipoca, Ubook, Edusp, Global, Melhoramentos, Callis, Sesc, Pallas, Editora do Brasil, Cortez e Sesi/Senai SP.

 

 

voltar